Municípios pagaram mais de R$ 75 milhões sem licitação a 10 empresas em cinco anos

A pedido do Bahia Notícias, o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) realizou um levantamento das empresas que foram contratas por prefeituras, câmaras de vereadores e autarquias municipais sem a realização de licitação entre 2010 e 2014, responsáveis pelos mais diversos serviços. No total, R$ 77.581.708,86 foram repassados a dez institutos no período, sendo que o que mais recebeu foi o Instituto Municipal de Administração Pública (Imap), com R$ 31.210.622,65 até o momento - seis milhões a mais desde que a última avaliação foi feita, a menos de dez dias. Em segundo lugar, aparece a Associação Transparência Municipal (ATM-TEC), que recebeu R$ 22.301.121,63, embora "apenas" R$ 3.361.927,36 tenham sido nos últimos dois anos. As duas empresas juntas receberam mais do que o dobro que as outras oito: o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Municipal (IBDM), com repasse de R$ 8.844.049,18; o Instituto de Pesquisas Municipais – IPM Brasil recebeu R$ 5.756.515,03; a Rede Brasileira de Publicações de Atos Oficiais - RedeDom embolsou R$ 3.751.665,30; o Imprensa Nacional foi pago com R$ 2.411.950,31; o Diário Oficial da União (DOU) recebeu repasse de R$ 1.113.025,30; a Open Tecnologia da Informação Ltda. recebeu R$ 997.066,92. Por fim, na lanterninha dos repasses, aparecem a DOM Publicações Legais Ltda., com R$ 849.892,63, e o IMBRATEC – Instituto Municipal Brasileiro de Administração e Tecnologia, com R$ 345.799,91. Quase todas as empresas têm sede em Salvador e prestam serviços como processamento e armazenamento de dados em larga escala, auxílio na realização de pesquisas, etc.
(Informações Bahia noticias)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BARRA DO ROCHA: HOMEM É ASSASSINADO À GOLPES DE FACÃO EM FAZENDA

'Um dos maiores da história', diz Petkovic sobre Júlio César

Vinícius faz golaço em empate do Real B, mas é expulso por simulação