Eduardo Cunha teria usado deputado baiano para 'se vingar' de empresa que cortou suborno

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB) foi acusado pelo doleiro Alberto Youssef de receber propina das empresas Mitsui e Samsung relativas ao aluguel de um navio-plataforma. E documentos disponíveis na Casa Legislativa parecem fortalecer a fala do delator. De acordo com a Folha de S. Paulo, Cunha escalou parlamentares do PMDB para apresentar dois requerimentos à Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara para pressionar os controladores da Mitsui quando o suborno parou de ser pago. O dinheiro chegava a Cunha através do lobista Fernando Baiano, também preso pela Operação Lava Jato. Em julho de 2011, a ex-deputada Solange Almeida (PMDB-RJ) e o deputado baiano Sérgio Britto (PSD) formalizaram dois pedidos, que apontavam, dentre outras irregularidade "improbidade, superfaturamento, juros elevados e ausência de licitação". Eduardo Cunha questionou a abertura de inquérito contra ela e não contra os outros dois parlamentares. Britto se defendeu e disse que apenas subscreveu requerimentos para dar força à solicitação e não porque Cunha lhe ordenou. Já Solange não foi localizada.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BARRA DO ROCHA: HOMEM É ASSASSINADO À GOLPES DE FACÃO EM FAZENDA

'Um dos maiores da história', diz Petkovic sobre Júlio César

Vinícius faz golaço em empate do Real B, mas é expulso por simulação