Hamilton conta com vacilo de Rosberg e conquista o tricampeonato da Fórmula 1 por Estadão Conteúdo


Em uma das provas mais emocionantes da temporada, Lewis Hamilton contou com um vacilo do companheiro de Mercedes, Nico Rosberg, para conquistar o GP dos Estados Unidos neste domingo, alcançar a 10ª vitória na temporada, e garantir o tricampeonato mundial de Fórmula 1 a três etapas do fim do campeonato.

A corrida com diversas ultrapassagens, bandeiras amarelas e trocas de posições entre os primeiros colocados terminou da melhor maneira possível para o inglês. Rosberg, que vinha mais rápido e tinha tudo para alcançar a vitória, perdeu o controle do carro quando liderava a prova e deu a vitória para o companheiro. Sebastian Vettel, que também tinha chances no campeonato, tentou pressionar Rosberg nas últimas voltas, mas ficou na terceira colocação. Felipe Massa teve problemas com a Williams e abandonou antes da metade da prova, e Felipe Nasr voltou a pontuar, com a nona colocação.

Hamilton, que chegou a 43ª vitória na carreira, entrou numa seleta lista que tem lendas como o austríaco Niki Lauda, o britânico Jackie Stewart, o australiano Jack Brabham e o brasileiro Nelson Piquet, além de Ayrton Senna, ídolo maior do próprio Hamilton, falecido em 1994. Acima deles estão somente o alemão Michael Schumacher (campeão 7 vezes), o argentino Juan Manuel Fangio (5), o francês Alain Prost e o também alemão Sebastian Vettel (ambos com 4 títulos).

Foi a conquista mais tranquila da carreira de Hamilton. Em 2008, o título só veio na última curva do GP do Brasil, em Interlagos, onde alcançou a quinta colocação em corrida vencida por Felipe Massa. Em 2014, no bi em Abu Dhabi, o inglês liderou a prova de ponta a ponta e contou com um outro vacilo de Rosberg para levantar a taça.

Para chegar ao tri, o inglês e todos os outros pilotos não tiveram um final de semana tranquilo. A chuva causada no sábado adiou o classificatório para manhã de domingo e, no final das contas, não chegou ao término por conta do mau tempo.

Somente na hora da corrida que o tempo melhorou. Hamilton assumiu a ponta na primeira curva. Depois de largar em segundo, ele colocou o companheiro de equipe Nico Rosberg para fora da pista e tomou a liderança da prova, seguido pelos dois carros da Red Bull, com Kvyat em segundo e Ricciardo em terceiro. Rosberg caiu para quarto lugar e Vettel ficou em sexto.

A largada ainda teve um toque entre os dois pilotos da Sauber na primeira curva e o brasileiro Felipe Nasr perdeu o bico. Romain Grosjean também foi acertado, assim como Valtteri Bottas e ambos tiveram que abandonar a prova. A direção da corrida optou pela bandeira amarela para limpar a pista.

Na relargada, Hamilton manteve a ponta e Rosberg saltou para a segunda colocação. Ricciardo reclamou que o piloto alemão fez a ultrapassagem sob bandeira amarela. Hamilton passou a abrir vantagem enquanto seu companheiro de equipe começou a travar uma briga com os pilotos da Red Bull. Kvyat tentou a ultrapassagem, errou e caiu para quarto, enquanto Ricciardo aproveitou a disputa, deixou Rosberg para trás e assumiu a vice-liderança.

Ricciardo passou a tirar a diferença de Hamilton e na 15ª volta entrou por dentro na curva para fazer a ultrapassagem. O inglês, para não correr riscos, não tentou segurar a posição. Voando baixo, o italiano da Red Bull abriu 2,6 segundos de diferença duas voltas depois e deixou os dois pilotos da Mercedes brigando atrás.

Enquanto isso, o vice-líder do campeonato, Sebastian Vettel sofria para se manter na sexta colocação. Na 18ª volta chegou a ser ultrapassado por Verstappen, mas conseguiu dar o troco. Nessas condições, Hamilton mesmo assim garantia o título.

Só que Rosberg não estava disposto a entregar o título de bandeja e deixou o companheiro para trás na sequência. Hamilton então foi chamado para os boxes e sua equipe fez o incrível trabalho de 2,7 segundos. Os três primeiros também foram para a primeira troca. Ricciardo voltou na ponta seguido por Rosberg e Kvyat. Hamilton cometeu um erro na curva 1 e ficou na quarta colocação.

Enquanto isso, os carros da Ferrari roubaram a cena na parte intermediária. Raikkonen escapou da pista, bateu nas placas de proteção, mas conseguiu voltar na pista - duas voltas mais tarde ele abandonaria a prova. Vettel, de olho na disputa do título, cravou a volta mais rápida.

As Mercedes também começaram a mostrar superioridade após a parada. Na volta 23, Rosberg ultrapassou Ricciardo e assumiu a ponta, enquanto Hamilton tomou o terceiro lugar de Kvyat. Vettel passou Kvyat e apareceu em quarto.

Massa, que se chocou com Alonso na largada, estava em décimo e abandonou a corrida. A Williams ficou sem carros na pista. O brasileiro informou que teve problema mecânico no amortecedor.

Hamilton também deixou Ricciardo para trás e assumiu a segunda colocação. Na 27ª volta, o safety car foi acionado para que a Sauber de Ericsson fosse retirada da pista.

Vettel aproveitou para ir para os boxes e colocou pneus médios. Com isso perdeu novamente a quarta colocação para Kvyat. O brasileiro Felipe Nasr também foi trocar pneus e retornou na 12ª colocação.

A relargada aconteceu na volta 33. Rosberg manteve a ponta, com Hamilton em segundo e Ricciardo em terceiro. Vettel aproveitou um vacilo e Kvyat e assumiu a quarta colocação. Na sequência, precisou de duas tentativas para roubar a terceira colocação. Na primeira, levou o contragolpe e na outra ganhou de vez a posição.

Com problemas no freio, Kvyat perdeu a quinta colocação para Verstappen e a sexta para Hulkenberg. Enquanto isso, Rosberg abriu 1,5 segundo para Hamilton, que tinha 3s de vantagem para Vettel.

Verstappen mantinha o ritmo forte e conseguiu ultrapassar Ricciardo na 36ª volta. Na sequência, Hulkenberg tentar passar o italiano, escapou da pista e teve sua suspensão quebrada. O acidente teve nova bandeira amarela e Rosberg aproveitou para ir aos boxes e voltou com pneus macios na terceira colocação. Hamilton liderava, com Vettel em segundo lugar. Neste momento, o inglês também não garantia o título. Com a primeira colocação de Hamilton, Vettel tinha que ficar no máximo em terceiro.

E isso aconteceu na volta 43, quando Rosberg conseguiu ultrapassar o piloto da Ferrari. Na mesma volta, Kvyat bateu no muro de proteção e causou nova bandeira amarela. Hamilton e Vettel foram aos boxes e voltaram com pneus macios, respectivamente, na segunda e quarta colocações.

Verstappen era o terceiro, mas logo após a relargada, na volta 48, perdeu a posição para Vettel e as duas primeiras colocações mantiveram-se inalteradas por mais uma volta, quando Rosberg deixou o carro escapar e Hamilton reassumiu a liderança. Com essa combinação, Hamilton, Rosberg e Vettel, o inglês garantiria o título.

Mais atrás, Alonso vinha em uma excelente prova com a quinta colocação, mas teve problemas e foi ultrapassado por Pérez, Ricciardo, Sainz, Button e Nasr. Com isso o brasileiro ficou na nona colocação, mesmo após cinco paradas nos boxes.

Na briga pela ponta, Hamilton abriu 2,7 segundos de vantagem de Rosberg e 5,1 segundos de Vettel garantindo o tricampeonato. A três voltas do fim, o inglês passou a administrar a vantagem, conquistou a 10ª vitória na temporada e a taça por antecipação. A comemoração teve direito a zerinho na pista. Ao sair do carro, correu para os braços dos mecânicos da equipe e depois subiu no degrau mais alto do pódio.

Confira a classificação final do GP dos Estados Unidos:

1) Lewis Hamilton (ING/Mercedes), 1h50min52s703 - 56 voltas
2) Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 2s850
3) Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), a 3s381
4) Max Verstappen (HOL/Toro Rosso), a 22s359
5) Sergio Pérez (MEX/Force India), a 24s413
6) Jenson Button (ING/McLaren), a 25s619
7) Carlos Sainz Jr (ESP/Toro Rosso), a 25s058
8) Pastor Maldonado (VEN/Lotus), a 32s273
9) Felipe Nasr (BRA/Sauber),a 40s257
10) Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), a 53s371
11) Fernando Alonso (ESP/McLaren), a 54s816
12) Alexander Rossi (EUA/Marussia)a, a 1min15s277

Não completaram:

13) Daniil Kvyat (RUS/Red Bull)
14) Nico Hulkenberg (ALE/Force India)
15) Marcus Ericsson (SUE/Sauber)
16) Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari)
17) Felipe Massa (BRA/Williams)
18) Romain Grosjean (FRA/Lotus)
19) Valtteri Bottas (FIN/Williams)
20) Will Stevens (ING/Marussia)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BARRA DO ROCHA: HOMEM É ASSASSINADO À GOLPES DE FACÃO EM FAZENDA

'Um dos maiores da história', diz Petkovic sobre Júlio César

Vinícius faz golaço em empate do Real B, mas é expulso por simulação