Em momentos opostos, Vasco e Botafogo se enfrentam no Engenhão

© Reprodução / Satiro Sodré
De um lado, um time em crise, sem treinador e alvo do descontentamento da torcida. Do outro, uma equipe empolgada com o momento que vive e que tenta dar sequência à boa fase. Desta maneira, Vasco e Botafogo fazem clássico neste domingo, às 18h30 no Engenhão, pela segunda rodada da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca.
Ao confirmar o retorno à primeira divisão do futebol brasileiro no fim da temporada passada, o Vasco foi em busca de contratações que elevassem seu patamar. Nomes como Kelvin, Muriqui, Wagner e Luís Fabiano chegaram ao clube. O desempenho em campo, contudo, vem sendo abaixo do esperado, e com a eliminação para o Vitória na Copa do Brasil, o técnico Cristóvão Borges acabou demitido na última sexta-feira.
O comandante deixou o clube com 51% de aproveitamento em jogos oficiais. Foram cinco vitórias, dois empates e quatro derrotas. Agora, cabe ao auxiliar Valdir Bigode, que nunca esteve à beira do gramado, a missão de assumir a equipe interinamente, e tentar acalmar as coisas em São Januário.
Ao menos na Taça Rio, a situação ainda não demanda grande desespero. Na primeira rodada, o time ficou no empate por 2 a 2 com o Macaé. No clássico, o time não deve contar com Rodrigo, Luan, Marcelo Mattos e Wagner, ainda se recuperando de lesões.
Se as coisas não estão boas para o lado vascaíno, o Botafogo vive dias de calmaria. Em lua de mel com a torcida, o clube vem de uma boa estreia na fase de grupos na Libertadores, quando venceu o Estudiantes por 2 a 1. Agora, além de prolongar a fase positiva, os botafoguenses querem encerrar um jejum de quase quatro anos sem vencer o rival. O último triunfo foi em agosto de 2013, pelo Campeonato Brasileiro, quando aplicou 3 a 2.
Assim como tem feito nos últimos dias, Jair Ventura adotou tom de mistério. Grande parte dos treinos segue sendo fechada. Sem Jonas lesionado, o comandante chegou a improvisar o zagueiro Marcelo na lateral direita. O defensor, porém, sentiu o músculo posterior da coxa e não deve jogar. Assim, Marcinho pode ganhar chance na posição. No restante, a tendência é de que seja repetido o mesmo time que entrou em campo pela competição continental na última terça-feira.
Segundo o zagueiro Emerson Silva, independente do momento do adversário, é preciso estar ligado. "Clássico é decidido em detalhes e temos que estar sempre atentos", disse. Em sua primeira partida na Taça Rio, o Botafogo venceu o Volta Redonda por 1 a 0.
(Fonte: Estadão conteúdo)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BARRA DO ROCHA: HOMEM É ASSASSINADO À GOLPES DE FACÃO EM FAZENDA

'Um dos maiores da história', diz Petkovic sobre Júlio César

Vinícius faz golaço em empate do Real B, mas é expulso por simulação