Messi abandonou pizza, doce e refrigerante para jogar por mais tempo

© Reuters
Perto de completar 30 anos, argentino vem correndo oito quilômetros por jogo, em média, de quatro temporadas para cá
Jogar futebol em altíssimo nível por muitos anos requer comprometimento e renúncias de diferentes naturezas. Os mais críticos dizem que Ronaldinho Gaúcho, por exemplo, negou-se a abdicar de alguns prazeres e, por esta razão, não prosseguiu por longos anos no mesmo padrão que o consagrou no Barcelona na temporada 2004-2005, principalmente.
+ Rodada desta quarta é quente com Fla e Verdão na Liberta e muito mais
E como explicar o caso de Lionel Messi, o craque que completa 30 anos em junho e que, ao menos há dez temporadas, vem assombrando o esporte com um futebol de outro mundo?
Em 2015, o argentino começou a se consultar com o médico italiano Giuliano Poser, especialista em medicina esportiva. Entrou em uma dieta que o fez perder três quilos e ganhar massa muscular.
"Há um conjunto de cinco alimentos que defino como gasolina: água, um bom azeite de oliva, cereais integrais, frutas e verduras frescas biológicas. Também passei frutos secos e sementes. Ele (Messi) também precisou controlar o açúcar, o pior que existe para os músculos e consumir menos carne vermelha, outra grande dificuldade para um argentino", explicou o médico ao Uol.
Outra paixão de Messi, as pizzas, também precisaram ficar de lado para que o argentino pudesse manter o ritmo atual: ele corre oito quilômetros por jogo, em média, de quatro temporadas para cá.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BARRA DO ROCHA: HOMEM É ASSASSINADO À GOLPES DE FACÃO EM FAZENDA

'Um dos maiores da história', diz Petkovic sobre Júlio César

Vinícius faz golaço em empate do Real B, mas é expulso por simulação